Depoimento da ex-bolsista Tamyres

A graduação é uma das experiências mais engrandecedoras que alguém pode ter. Além de ser a base de construção da vida profissional, ela ainda tem um papel muito importante no desenvolvimento pessoal de cada universitário.

O curso de direito possui uma grade curricular bastante diversificada e esse foi um dos motivos que me levaram a optar por ele. Além das disciplinas essencialmente jurídicas, também temos aulas de filosofia, sociologia, antropologia, psicologia e outras disciplinas que nos proporcionam uma formação muito abrangente e auxiliam na compreensão da sociedade, para que possamos atuar da melhor forma possível como operadores do direito e como cidadãos.

Acredito que a maior lição que o ensino superior pode proporcionar vai muito além dos conhecimentos teóricos, que poderiam ser facilmente obtidos em livros acadêmicos, e está mais ligada a vivências. Longe de ser apenas uma etapa de preparação para o mercado profissional, a experiência universitária tem a importante função de auxiliar no enriquecimento pessoal de cada um, de promover mudanças internas que contribuirão para a transformação da sociedade. E isso é possível graças ao intercâmbio cultural propiciado pelo contato com pessoas das mais diversas idades, origens e ideologias.

Tento aproveitar ao máximo as aulas, seminários, monitorias e demais atividades acadêmicas, mas as experiências que mais me marcaram foram as atividades que tinham um teor mais social e as que buscavam aproximar a universidade da comunidade, como a AJUP – Assessoria Jurídica Universitária Popular – um projeto interdisciplinar que visa promover a educação e conscientização popular para que os próprios membros da comunidade protagonizem sua emancipação social; outra iniciativa importante é um grupo de estudos e extensão que visa analisar e questionar o nível de acessibilidade nas IES e em seus arredores. Tive o privilégio de participar de um curso de formação de mediadores e de um estágio no Núcleo de Mediação Comunitária de Sobral, um programa do Ministério Público do Ceará que visa, entre outras coisas, restabelecer os vínculos afetivos prejudicados por conflitos. Com o término deste curso, terei que organizar meu tempo para conciliar a faculdade, o estágio na Secretaria de Justiça, que começarei em breve, e o trabalho voluntário no Núcleo, mas não pretendo me afastar desse projeto.

A faculdade de direito nos proporciona um amplo leque de oportunidades profissionais, tanto na advocacia, quanto nas carreiras públicas. Tantas opções me deixam um pouco indecisa e, apesar de já estar no sétimo período, ainda não estou totalmente certa sobre a área que pretendo seguir, mas não vejo isso como algo negativo, deixar as possibilidades em aberto pode render boas surpresas. O que sei é que independente do ramo que seguir, todas as experiências que pude ter graças ao apoio do Primeira Chance, ampliaram bastante a minha visão de mundo e a compreensão de que, como pessoa, tenho o dever de sempre buscar oferecer o melhor de mim e tentar encontrar meu papel na sociedade, a forma como posso contribuir com o mundo e com a transformação de outras realidades.

Receba nossa newsletter por email.