Quem Faz – Entrevista com Teixeira Júnior

Na segunda edição de 2015 da newsletter trimestral da Primeira Chance, Teixeira Júnior, coordenador do Colégio Farias Brito, comenta sobre o primeiro contato com a iniciativa e como enxerga a atuação dos profissionais na formação dos jovens contemplados com a bolsa e os demais benefícios.

Comente, por favor, quais motivos levaram o Colégio Faria Brito a apoiar a Primeira Chance.
O contato entre o Colégio e a Primeira Chance ocorreu antes de a Associação se tornar o que é hoje, por meio de dois ex-alunos. Logo que conhecemos a iniciativa, decidimos entrar de cabeça, pois queríamos apoiar um projeto com significativo impacto social e que fosse bem estruturado. Gostamos do fato de que os profissionais envolvidos no projeto acompanham o desenvolvimento dos alunos em todas as etapas do processo.

Quais são os diferenciais dos alunos oriundos da Primeira Chance?
Quando os alunos chegam ao Colégio, percebemos que eles receberam uma orientação muito bem planejada. As diretrizes são dadas desde a fase inicial do processo seletivo até o momento em que o bolsista é apresentado à instituição de ensino. Os jovens da Primeira Chance têm total conhecimento da responsabilidade do projeto para com eles e vice-versa, valorizando as oportunidades que aparecem.

Qual é o trabalho feito com esses jovens para que eles se adaptem à realidade do Colégio?
Antes de o aluno entrar, a equipe pedagógica do Colégio recebe os históricos acadêmico e socioeconômico e elabora, posteriormente, um estudo de caso de cada jovem, articulando metas para o desenvolvimento e adaptação no ambiente escolar.

Para o senhor, qual é a relevância do trabalho realizado pela Primeira Chance no contexto educacional brasileiro?
Normalmente, quando falamos em educação, os resultados da gestão das instituições costumam levar mais tempo para aparecer, mas a Primeira Chance, mesmo no curto prazo, já mostra progressos. Em pouco tempo, assistimos à formação de líderes que acabam por promover e multiplicar o alcance da educação em suas comunidades. Os jovens que passam pelo projeto transformam não só as suas vidas, como as de suas famílias e de outros adolescentes, que aspiram a uma bolsa em um colégio de qualidade e, consequentemente, melhores condições de vida.

Se pudesse mandar um recado para os bolsistas, qual seria?
Aproveitem a oportunidade que a Primeira Chance oferece e tenham consciência que foi uma das melhores iniciativas, na área de educação, que surgiu no Brasil nos últimos 20 anos. Além disso, tenham responsabilidade, porque essa chance vai muito além do individual, podendo alcançar jovens com os mesmos sonhos que os seus.

Receba nossa newsletter por email.